Archive for Abril, 2009

PCP:Sobre a situação na empresa Ladário (Paredes) – Confecções, Lda

Abril 13th, 2009

A Comissão Concelhia de Paredes do PCP, solidarizou-se com a centena de trabalhadoras que estão envolvidas no encerramento fraudulento da Ladário Confecções, tendo distribuído às trabalhadoras o comunicado cujo conteúdo a seguir se reproduz:

ÀS TRABALHADORAS DA LADÁRIO

“As trabalhadoras da Ladário – Confecções  estão com três meses de salários em atraso e envolvidas num encerramento fraudulento da empresa pelo seu patrão, Fernando Queirós.
A conduta da gerência desta empresa, que levantou indevidamente do banco o dinheiro que estava destinado a pagar salários, evidencia uma clara atitude de má-fé para com as trabalhadoras e tentativa de fugir às suas responsabilidades legais, nomeadamente ao pagamento dos salários e subsídios em atraso e das indemnizações por despedimento.
A Comissão Concelhia de Paredes do Partido Comunista Português manifesta a sua solidariedade com as trabalhadoras e suas famílias e disponibilidade para intervir na defesa dos seus interesses.
Neste sentido levaremos esta situação à Assembleia da República para que haja uma intervenção urgente do Ministério do Trabalho e da Autoridade para as Condições de Trabalho, no sentido de repor a legalidade e de minorar o impacto que as consequências deste encerramento terão nas trabalhadoras.
Consideramos que as trabalhadoras devem manter-se unidas, exigindo da empresa e de todos os intervenientes nesta situação (especialmente à Segurança Social e Autoridade para as Condições de Trabalho) soluções para este problema e evitando que sejam retiradas das instalações da empresa as máquinas e bens passíveis de penhora.
Este processo foi conduzido pela empresa de uma maneira vergonhosa, sem qualquer respeito pelas trabalhadoras! Os responsáveis não podem ficar impunes.
O PCP chama a atenção para aquilo que entendemos ser um número anormal de encerramentos de empresas e despedimentos na região, que apenas pode ser devido ao oportunismo de empresários sem escrúpulos que aproveitam este contexto de crise para tentar justificar o injustificável: a ânsia cega de lucro e desrespeito absoluto pelos direitos dos seus trabalhadores.
Um dos principais responsáveis por esta situação, é o ataque aos direitos dos trabalhadores e à produção nacional, que durante anos as políticas de direita dos sucessivos governos PS e PSD, com ou sem a ajuda do CDS, têm levado a cabo, sendo o actual Governo PS/Sócrates o que mais têm prejudicado os trabalhadores.
Finalmente, apelamos à solidariedade da população para com estas trabalhadoras.”
PCP