Archive for Fevereiro, 2010

Eurodeputado Comunista no Concelho de Paredes

Fevereiro 27th, 2010

No próximo dia 6 Março, o PCP faz 89 anos de existência ao serviço dos trabalhadores e do Povo português.

A Comissão Concelhia de Paredes do PCP preparou um conjunto de iniciativas, com a presença do deputado do PCP no Parlamento Europeu, João Ferreira, a saber:

10h – Encontro com o Movimento de Utentes da Saúde de Lordelo e Rebordosa, junto ao Centro de Saúde de Lordelo.

17.30h – Reunião com os presidentes das Cooperativas de Água do concelho de Paredes, na Junta de Freguesia de Parada de Todeia.

18.30h – Sessão de esclarecimento em Defesa da Água Publica aberto à população, na Junta de Freguesia de Parada de Todeia.

20h – Jantar comemorativo do 89.º aniversário do PCP no restaurante Chalé, em Vandoma.

João Manuel Peixoto Ferreira
30 anos, Eurodeputado do PCP
Biólogo, Doutorando em Ecologia
Técnico Superior da Associação Intermunicipal de Água da Região de Setúbal (AIA)
Membro da Direcção da Organização Regional de Lisboa do PCP
Sócio-fundador da Associação dos Bolseiros de Investigação Científica (ABIC)

Comício Aniversário 89 anos PCP com Jerónimo de Sousa no Forum da Maia

Fevereiro 27th, 2010

Todos ao Fórum da Maia !

Jantar de Aniversário dos 89 anos do Partido Comunista Português

Fevereiro 25th, 2010

Comissão de Concelhia de Paredes

Dia 6 de Março (Sábado) às 20:00 horas, com a participação do camarada Eurodeputado João Ferreira

Restaurante “O Chalé” em Vandoma (junto à Estrada  Nacional 15), Ementa: Vitela, Lombo, Vinho corrente, Bolo, Café

Inscrições até ao dia 4 de Março


PCP: “Sessão pública em defesa da água pública no concelho de Paredes”

Fevereiro 25th, 2010

Sessão de esclarecimento com a participação do Eurodeputado Comunista

João Ferreira.

A Comissão de Concelhia do PCP Paredes vai realizar, dia 6 Março  no salão da Junta de Freguesia de Parada de Todeia às 18:30 horas, uma sessão de esclarecimento em Defesa da água Publica.

Sessão aberta ao público. Participe!

Requerimento AM:Museu Municipal/Escola Primária do Conde Ferreira (Paredes)

Fevereiro 18th, 2010

EXMO SR. PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE PAREDES

Cristiano Manuel Soares Ribeiro, eleito pela CDU na Assembleia Municipal de Paredes, no âmbito do Artigo 60º do Regimento da Assembleia Municipal de Paredes e nomeadamente da sua alínea b), que define os direitos dos membros da Assembleia, requer através da Mesa desta Assembleia ao Executivo Camarário o esclarecimento seguinte:

Durante anos seguidos decorreram obras no edifício da antiga Escola Primária do Conde de Ferreira, obras de ampliação e remodelação para, dizia-se, instalação do Museu Municipal. Aguarda-se há muito a abertura das referidas instalações, que constituem uma necessidade para actividades de Educação e Cultura e que engrandecem o património da autarquia.
Neste contexto, pergunta-se:

1) Para quando a referida abertura, que culmine a conclusão das referidas obras?

2) Que serviços e actividades aí funcionarão, confirmando-se ou não o espaço como espaço museológico?

Pelo Deputado Municipal Eleito pela CDU Cristiano Ribeiro.

PCP Esta solidário com Buzinão contra as portagens na A42 em Paços de Ferreira na Rotunda de Frazão/Arreigada, 26 Fevereiro, sexta-feira a partir das 18.30h

Fevereiro 18th, 2010

A Organização da concelhia de Paredes do PCP  tomou uma posição de apoio as comissões de utentes que na sexta-feira a partir das 18.30, em Paços de Ferreira, na Rotunda  de Frazão/Arreigada, irá realizar uma acção de protesto a introdução de portagens nas SCUT´S.

O PCP afirma que estas deverão permanecer como vias sem portagem, enquanto se mantiverem as duas condições que justificaram, em nome da coesão nacional e territorial, e a sua implementação:
i) localizarem-se em regiões cujos indicadores de desenvolvimento socioeconómico sejam inferiores à média nacional; e
ii) não existirem alternativas de oferta no sistema rodoviário.
Programa do XVIII Governo Constitucional

Saber o que as televisões não mostram e os jornais não dizem.

Fevereiro 15th, 2010

No tempo que vivemos, caracterizado pela concentração da quase totalidade dos média nas mãos do grande capital, com todas as consequências daí decorrentes, a difusão e leitura do Avante! apresentam-se como questões cruciais, não apenas para os militantes comunistas, mas para todos aqueles que não aceitem submeter-se à ditadura do discurso único da comunicação social dominante e às «inevitabilidades» por ele decretadas; para todos aqueles que queiram saber notícias de quem trabalha e luta por um Portugal com futuro – que queiram saber o que as televisões não mostram e os jornais não dizem.

O Avante!, voz do PCP, é uma voz singular no panorama mediático nacional.

Hoje como ontem, o Avante! cumpre também o seu papel de organizador colectivo, acompanhando a par e passo o desenvolvimento da campanha em curso de reforço do Partido, decidida pelo XVIII Congresso e planificada pelo Comité Central, «Avante por um PCP mais forte»: divulgando experiências; estimulando o empenhamento do colectivo partidário na campanha; sublinhando o carácter decisivo da ligação do Partido às massas; realçando a importância determinante de esse reforço se complementar nos planos orgânico, interventivo e ideológico.

«Avante!» faz 79 anos

Fevereiro 15th, 2010

Início arrow Nacional arrow PCP «Avante!» faz 79 anos

Assinala-se hoje o 79º aniversário do jornal Avante! daquele que é o órgão central do Partido Comunista Português e cujo papel de organizador e construtor do Partido, de mobilizador e divulgador das lutas do Povo português, de indispensável instrumento para compreender e acompanhar a evolução do mundo se fortaleceu ao longo destes anos. Tal como sublinha o seu editorial desta semana, o «Avante!»  assumiu sempre «o seu posicionamento: ao lado dos trabalhadores e contra o grande capital; ao lado dos explorados e contra os exploradores; ao lado da democracia e da liberdade e contra a tirania e a opressão». E assim continuará a ser!

Ler Editorial do jornal «Avante!» nº1889

9ª Assembleia de Organização Regional do Porto do Partido Comunista Português

Fevereiro 14th, 2010

Intervenção de Abertura da 9ª Assembleia da ORP

Realizou-se, hoje, dia 13 de Fevereiro a Assembleia da Organização Regional do Porto, na intervenção de Jaime Toga, da Comissão Política do PCP, afirmou que a «Assembleia, por estar profundamente ligada com a vida dos trabalhadores e do povo do nosso distrito, deve debruçar-se sobre a realidade que hoje vivemos e a grande ofensiva em curso.» Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do PCP, no encerramento, afirmou que as decisões que se tomaram na Assembleia serão contributos decisivos para superar os difíceis tempos que os trabalhadores e as populações vivem.

Intervenção de Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do PCP

Moções aprovadas

Em defesa da liberdade e da democracia

Ao longo dos últimos anos agravou-se a perseguição aos trabalhadores, aos estudantes e a muitos dos que contestam a política de direita em curso, designadamente dirigentes e activistas sindicais e dirigentes estudantis, pelo facto de exercerem direitos constitucionalmente consagradas, como é o caso das manifestações e das greves.
A repressão tem sido apoiada por comportamentos inaceitáveis de alguns patrões, das forças de segurança, de direcções de escolas, do governo civil, bem como do próprio Ministério Público.
Foi por acção do anterior e do actual governo do PS que a intervenção da PSP, da GNR e do Ministério Público assumiu novos contornos. Disso são exemplos a “visita” da PSP e da GNR a algumas escolas aquando das lutas dos professores; a absolvição de quatro dirigentes sindicais de Guimarães e o recurso do Ministério Público a pedido do Governador Civil de Braga; o papel do famigerado sargento Fernandes, da GNR, em Penafiel, contra o piquete de greve de trabalhadores ferroviários, na greve geral de 30 de Maio de 2007; a condenação de dirigentes do Movimento de Utentes dos transportes públicos por lutarem contra a retirada de carreiras da STCP e a identificação selectiva de dirigentes do ensino secundário, sempre que há lutas, ou mesmo a deslocação de agentes da PSP à casa dos dirigentes estudantis em vésperas de manifestações procurando intimidar e condicionar a luta.
Nos últimos anos outros ataques aos direitos constitucionais sucederam, alguns directamente dirigidos ao nosso Partido.
Primeiro foi a Lei de Financiamento dos Partidos Políticos e das Campanhas Eleitorais e a sua tentativa de ingerência na vida dos Partidos e de limitar e inviabilizar a Festa do Avante.
Depois foram os regulamentos de propaganda, nomeadamente no Porto e em Valongo, que tentando impedir a colocação de propaganda política, bem como a denúncia das malfeitoria que responsáveis governamentais e autárquicos vão fazendo.
A situação é tão grave que em Penafiel, sempre que o Partido coloca um cartaz na rua a GNR tenta, de forma ilegal, aplicar uma coima de 600 euros!
Esta postura e este comportamento dos governantes vai abrindo caminho aos patrões para que nos locais de trabalho se aprofunde a exploração e a repressão.
Disso é exemplo o que está a acontecer com trabalhadores do Jumbo de Gaia e do Continente alvo de processos disciplinares por defender os seus legítimos direitos.
Pelo exposto, a 9ª Assembleia de Organização Regional do Porto do PCP:
• expressa a sua solidariedade com todos os trabalhadores e estudantes alvo de processos judiciais levantados no âmbito do exercício de direitos constitucionais, nomeadamente do direito à greve e à manifestação;
• reafirma o empenho e a disponibilidade das organizações do Partido e dos seus militantes na defesa da Constituição da República Portuguesa e no combate aos atropelos à Liberdade e à Democracia.

Porto, 13 de Fevereiro de 2010

PCP expõe o caso do Centro de Saúde da Cidade de Lordelo na Assembleia da Républica

Fevereiro 10th, 2010

Os deputados comunistas eleitos pelo distrito do Porto na Assembleia da República, Honório Novo e Jorge Machado, apresentaram uma pergunta ao Ministério da Saúde sobre a situação do Centro de Saúde de Lordelo:

«Assunto: Centro de Saúde de Lordelo, Paredes

Destinatário: Ministério da Saúde

Ex.mo Sr. Presidente da Assembleia da República

O Centro de Saúde de Lordelo, no concelho de Paredes, serve uma população com mais de dez mil habitantes e tem ao seu serviço quatro médicos a tempo inteiro.

Assim, em média, cada um dos médicos tem a seu cargo 2500 utentes, quando as entidades competentes apontam que o rácio ideal é de 1500 pacientes por cada médico existente. Além disso, cerca de um terço da população abrangida por este centro de saúde não tem Médico de Família.

A consequência é que dezenas de pessoas acumulam-se à porta da Unidade de Saúde de Lordelo todas as noites, sobretudo à quinta-feira, para conseguirem uma consulta de recurso na semana seguinte.

Hoje, quer uma consulta de vigilância infantil, quer uma consulta para a prorrogação de um Certificado de Incapacidade Temporária (vulgo “baixa médica”), ou uma consulta para mostrar os exames complementares pedidos, é feita por uma penosa procura de uma vaga pré-anunciada numa folha de papel afixado no centro de saúde.

A situação acima descrita, provoca um legítimo descontentamento por parte da população que há muito tempo reclama mais médicos e melhor organização no atendimento, de forma a evitar a situação lamentável de obrigar dezenas de cidadãos a pernoitarem junto à porta do estabelecimento em busca de uma consulta.

Assim, ao abrigo da alínea d) do artigo 156º da Constituição e nos termos e para os efeitos do 229º do Regimento da Assembleia da República, pergunto ao Ministério da Saúde o seguinte:

1) Que avaliação faz este Ministério quanto ao funcionamento deste Centro de Saúde?

2) Prevê este Ministério a resolução do problema de falta de médicos neste centro de saúde? Se sim, quando?

3) Que medidas vai este Ministério tomar para melhorar o funcionamento deste centro de saúde?

Palácio de São Bento, 10 de Fevereiro de 2010

Os deputados Jorge Machado e Honório Novo.»