Archive for the ‘Campanhas Nacionais’ category

Não à extinção/fusão das freguesias!

Novembro 19th, 2011

PCP realiza audição sobre Legislação Laboral

Julho 25th, 2011

A situação laboral de milhares de trabalhadores tem vindo a agravar-se nas últimas décadas com as sucessivas alterações legislativas e medidas do Governo de ataque aos seus direitos e aspirações.

Face à crise económica, PS, PSD e CDS-PP assinaram um Memorando com a Troika no sentido de alterar, para pior, a legislação laboral, tendo por base o Acordo Tripartido para a Competitividade e o Emprego e medidas que agravarão ainda mais a já difícil situação vivida por milhares de trabalhadores.

A redução das indemnizações por despedimentos, a alteração profunda do vínculo laboral com a previsão do Contrato Único, a generalização da precariedade com a admissibilidade do recurso ao trabalho temporário sem qualquer motivo justificativo, a criação de um Fundo de Garantia para o qual os trabalhadores descontarão com o objectivo de pagar a sua indemnização por despedimento, a alteração das regras da cessação do contrato de trabalho, o ataque à negociação colectiva permitindo a aplicação de mecanismos como o banco de horas sem a previsão nas convenções colectivas e a transferência para a negociação de base empresarial de matérias como horário de trabalho, salário e mobilidade, entre outras medidas que vão desequilibrar, ainda mais, a relação entre entidades patronais e trabalhadores, sempre a favor das entidades patronais.

Acresce que, a maioria PSD/CDS-PP, repetindo o que o Governo PS fez aquando da discussão do Código do Trabalho de 2009, quer debater mais alterações legislativas, escassos dias após a entrega das propostas na Assembleia da República,   sem qualquer respeito pelos direitos dos trabalhadores e das suas organizações representativas, durante o mês em que a generalidade dos trabalhadores por conta de outrem goza do seu direito a férias.

Ver video em: http://www.pcp.pt/pcp-realiza-audi%C3%A7%C3%A3o-sobre-legisla%C3%A7%C3%A3o-laboral

“Não faltam razões para votar na CDU”

Maio 8th, 2011
(Paulo Macieira, Lurdes Monteiro, Cristiano Ribeiro e Álvaro Pinto)
 
O auditório da Junta da Freguesia de Baltar encheu ontem para acolher uma sessão pública no âmbito da campanha eleitoral da CDU – Coligação Democrática Unitária. Foi uma sessão muito participada e animada pelas intervenções dos oradores: Cristiano Ribeiro, médico e deputado na Assembleia Municipal de Paredes, Paulo Macieira, activista da CDU e membro da Comissão Concelhia de Paredes do PCP, Lurdes Monteiro e Álvaro Pinto, ambos sindicalistas e candidatos da CDU pelo distrito do Porto às próximas Eleições Legislativas. Coube a estes dois últimos as principais intervenções da noite.
Lurdes Monteiro, auxiliar de acção educativa de Amarante e membro da Direcção da Organização Regional do Porto do PCP, começou a sua intervenção por enquadrar as medidas impostas pela chamada “troika” encabeçada pelo FMI – Fundo Monetário Internacional como resultado das políticas de direitas levadas a cabo pela “troika” composta pelo PS, PSD e CDS ao longo de mais de 30 anos. As medidas são “um ataque muito forte ao mundo laboral e vai haver todas as desculpas para despedir”, além do corte de salários, restrições no subsídio de desemprego e nas indemnizações ao trabalhador, entre outras medidas gravosas. Lembra que “houve uma geração que lutou muito para haver o 25 de Abril e que é preciso continuar a luta” e apela à participação de todos na próxima manifestação de 19 de Maio da CGTP. Conclui dizendo que “não faltam razões para ir à manifestação e para votar na CDU no próximo dia 5 de Junho”.
Álvaro Pinto, ferroviário e presidente da Junta de Freguesia de Parada de Todeia, na esteira da intervenção anterior, lança duras críticas às políticas de direita e às medidas que vão ser impostas pelo acordo assinado pelo Governo, com o apoio do PSD e CDS, com os organismos internacionais – FMI, BCE e União Europeia – lembrando que uma parte substancial do dinheiro emprestado é para o sector financeiro e não para “pôr Portugal a produzir” com consequências muito nefastas para o trabalhador e para os pequenos e médios empresários. “Só 6,6% vai para o investimento na indústria transformadora; o FMI vai financiar sobretudo a banca”. Por isso, “o PCP fez bem em não aceitar o encontro com a troika porque não pode aceitar a falta de respeito pela soberania do país” e afirma que “nós não nos sentimos culpados por esta situação de crise, os responsáveis são aqueles que ao longo dos tempos viveram à grande e à francesa à custa do suor dos outros” e cita o poeta: “um povo sem memória é um povo sem história”. É preciso ter memória e reconhecer o trabalho do PCP e da CDU, nomeadamente dos deputados à Assembleia da República, e afirma que “nós estamos preparados para ser governo se o povo quiser” e conclui que “a CDU é única força que pode dar esperança a Portugal”.

Sobre os resultados das eleições presidenciais

Janeiro 25th, 2011

A DORP do PCP destaca o empenho e a intensa actividade das organizações e dos militantes do Partido que, a par de muitos outros democratas asseguraram uma campanha de massas e de esclarecimento dos problemas que afectam os trabalhadores, o povo, a região e o país, no apoio à candidatura de Francisco Lopes.
Só no distrito do Porto foram levadas a cabo mais de 300 acções de contacto com os trabalhadores e populações, iniciativas diversas no formato – desde a distribuição de documentos à porta das empresas até aos inúmeros convívios e outras expressões de apoio à candidatura de Francisco Lopes – mas todas elas indicadoras da profunda ligação desta candidatura aos problemas reais que afligem os trabalhadores, os pensionistas, os jovens e todos aqueles que pretendem uma alternativa política para o país.
Salientamos ainda as grande acções de massas realizadas no distrito, designadamente o comício no Palácio de Cristal – que, reunindo mais de 5000 pessoas, foi a maior acção realizada no distrito nesta campanha eleitoral entre todas as candidaturas – e a arruada na baixa do Porto, no encerramento da campanha.
A Candidatura de Francisco Lopes valeu pelo importante contributo que deu na denuncia do agravamento das injustiças e das desigualdades no nosso país fruto de mais de três décadas de política de direita, bem como pela introdução na discussão das questões fundamentais à superação dos problemas do país, designadamente a necessidade de apoio, promoção e valorização produção nacional e a mais justa repartição da riqueza criada no nosso país, no quadro do projecto defendido pela Constituição da República Portuguesa.
A reeleição de Cavaco Silva, que culmina de forma negativa estas eleições presidenciais, representa na situação que o País vive, não apenas a persistência dos problemas nacionais mas um salto qualitativo no seu agravamento.
No entanto, os mais de 41 mil votos obtidos no distrito, o resultado nacional acima dos 7% (muito mais do que era vaticinado pelas sondagens) e o estímulo dado pelo candidato e pela candidatura à discussão dos problemas que afectam a população da região (desemprego, baixos salários, encerramento de serviços públicos, introdução de portagens nas SCUT), representam um grande contributo para a luta que continua, pela liberdade e pela democracia, por um país mais justo e soberano. São por isso votos que se projectam no presente e no futuro, como parte de um processo de criação de condições para a ruptura e mudança, que se exige para um Portugal com futuro.

Porto, 24 de Janeiro de 2011
A DORP do PCP

Dia 23 nós votamos Francisco Lopes!

Janeiro 17th, 2011

Um Campo Pequeno que se tornou GRANDE!

Janeiro 17th, 2011
Um mar de gente, encheu o Campo Pequeno em Lisboa na maior iniciativa de qualquer candidatura nestas eleições. Mais de 6000 pessoas participaram, com entusiasmo, alegria e determinação no comício deste Domingo em Lisboa, dando expressão ao seu apoio à candidatura de Francisco Lopes. O candidato fez um forte apelo à mobilização para o voto na nossa candidatura.
 
Ver tudo em Francisco Lopes

Almoço de apoiantes com presença de Francisco Lopes a 31 de Outubro, Domingo-12h30

Outubro 19th, 2010

Francisco Lopes em Paredes a 31 de Outubro

Outubro 19th, 2010

Francisco Lopes, candidato à Presidência da República apoiado pelo Partido Comunista Português, estará no Concelho de Paredes no próximo dia 31 de Outubro (Domingo). O programa da visita será o seguinte:

11h – Sessão Pública na Junta de Freguesia de Parada de Todeia
12h30 – Almoço com apoiantes em Baltar (Restaurante “O Zangão”)
14h30 – Caravana e visita à festa de São Simão

Os interessados em participar no jantar poderão inscrever-se junto dos membros/responsáveis pelas organizações locais do PCP.

Comício de aniversário na Maia

Março 13th, 2010

No Comício na Maia, promovido pela Organização Regional do Porto para assinalar os 89 anos do PCP, Jerónimo de Sousa afirmou que PS, PSD e CDS-PP têm responsabilidades no agravamento de todos os problemas do país, no elevadíssimo desemprego, na generalizada precariedade das relações de trabalho e na sistemática violação dos direitos sociais dos portugueses, sublinhando que este tempo difícil que vivemos exige a mobilização todos os que sofrem as consequências de uma política de injustiça, de desastre nacional e a intervenção, capacidade de mobilização e acção do PCP.

Ouvir mais na rádio do PCP : http://www.pcp.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=35394

Jantar do Aniversário dos 89 anos do PCP em Paredes

Março 6th, 2010

O restaurante Chalé, em Vandoma, foi pequeno para acolher a centena e meia de militantes e amigos do PCP. Em ambiente de festa, os comensais comemoraram os 89 anos do Partido, que nasceu em 6 de Março de 1921, que resistiu aos 48 anos de fascismo e teve um papel determinante na luta contra a ditadura e no surgimento da Revolução do 25 de Abril.
Este percurso histórico foi um dos vectores do discurso de João Ferreira, o eurodeputado comunista convidado para este jantar, que realçou que o PCP continua a sua luta na defesa dos direitos dos trabalhadores e do Povo português.

João Ferreira (Eurodeputado do PCP)

João Ferreira e Cristiano Ribeiro