Posts Tagged ‘Parada de Todeia’

CDU: De Parada até ao Porto

Maio 22nd, 2011

 

O largo da Igreja de Parada de Todeia foi o local escolhido, ontem, para um arrail de apoio à CDU, que contou com a presença de Honório Novo, o deputado à Assembleia da Reública e cabeça de lista pelo distrito do Porto. Depois do almoço, os apoiantes da CDU rumaram ao Porto, para participarem numa marcha que encheu as ruas da cidade invicta, e contou com milhares de pessoas, entre as quais Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP.

Marcha CDU | 21 Maio(sábado) | 15h | Cordoaria > Ribeira no Porto‏

Maio 19th, 2011
MARCHA CDU

 

POR UMA POLÍTICA

PATRIÓTICA E DE ESQUERDA

PORTO | 21 MAIO(sábado) | 15H | CORDOARIA > RIBEIRA

HONÓRIO NOVO / JERÓNIMO DE SOUSA

 

A Coligação Democrática Unitária PCP-PEV convida-o(a) a participar nesta Marcha que contará com a presença dos candidatos pelo Círculo do Porto.

Concentração no Jardim da Cordoaria às 15horas.

É preciso dizer basta a 35 anos de políticas de direita.

Contamos convosco.

Maio 18th, 2011

 

O Candidato Francisco Lopes foi recebido por centenas de apoiantes em Paredes

Outubro 31st, 2010
O candidato à Presidência da República apoiado pelo PCP esteve hoje no concelho de Paredes. O dia de Francisco Lopes começou com uma recepção calorosa em Parada de Todeia. Recebido pelo presidente da Junta de Freguesia Álvaro Pinto e por centenas de camaradas e amigos, que encheram o auditório da freguesia numa clara manifestação de apoio à única candidatura patriótica e de esquerda.
“Francisco avança com toda a confiança” foi o slogan entoado em uníssono e em alto som pelos presentes na cerimónia. Depois do discurso de boas-vindas e de apoio à candidatura por parte de Álvaro Pinto, o candidato comunista à Presidência da República no seu discurso que surpreendeu alguns dos presentes pela sua vivacidade, abordou os problemas que afectam os portugueses, cada vez mais reféns da política de direita levada a cabo pelos sucessivos governos do PS, PSD e CDS.
Referindo-se à questão do Orçamento de Estado, Francisco Lopes criticou fortemente as consequências da sua aprovação, afirmando que este “é o orçamento dos especuladores e dos banqueiros contra os trabalhadores e o povo”, sem deixar de lembrar que os outros candidatos à Presidência da República manifestaram o seu apoio a favor do orçamento “que vai agravar ainda mais as condições de vida dos portugueses”.
Afirmou a necessidade de inverter o rumo das linhas políticas que têm vindo a asfixiar o povo enquanto os grupos económicos e os especuladores vêm os seus lucros aumentar. Fez o apelo para que o povo não aceite o discurso que não há nada fazer, mas que lute e dê apoio à sua candidatura, a única que incorporando os valores de Abril se assume capaz de trazer justiça social e desenvolvimento ao país. E por isso “cada apoio, cada voto conta como um contributo capaz de protagonizar uma alternativa a favor do povo português”.

Depois de Parada de Todeia, o candidato rumou a um restaurante de Baltar, onde esperavam centena e meia de apoiantes.
Nesta iniciativa, Cristiano Ribeiro, o responsável pela Comissão Concelhia de Paredes e membro da Direcção da Sub-Região do Vale do Sousa e Baixo Tâmega do PCP, tomou a palavra para manifestar o apoio inequívoco do PCP da região à candidatura de Francisco Lopes, aproveitando para abordar algumas lutas levadas pelo Partido, desde a intervenção junto dos trabalhadores de empresas que desrespeitam os direitos laborais até à questão das portagens nas SCUT, passando pela questão dos ataques à Saúde pública e aos encerramentos das escolas.
Francisco Lopes reafirmou os propósitos da sua candidatura sem deixar de criticar as opções do Governo que “em vez de porem Portugal a produzir, geram desemprego e injustiça social. Não podemos aceitar que haja mais de 700 mil desempregados e não se aproveite as potencialidades do país”. Interrompido por diversas vezes pelo entusiasmo dos comensais, o candidato continuou afirmando que “os sucessivos governos não sabem aproveitar os recursos naturais e humanos que temos e só sabem aplicar cortes àqueles que mais necessitam de protecção”. Contudo, “há um caminho alternativo que assenta não no discurso das inevitabilidades mas na luta dos trabalhadores e do povo”.
Por isso apelou à participação na manifestação da Função Pública no próximo sábado, na manifestação de 20 de Novembro contra a realização da cimeira da Nato em Portugal englobada na campanha “Paz sim. Nato não!” e na Greve Geral agendada pela CGTP para o próximo 24 de Novembro.
Depois do concelho de Paredes, Francisco Lopes participou numa iniciativa de apoio à sua candidatura em Campo (Valongo) e num jantar de jovens apoiantes no Centro de Trabalho da Boavista do PCP, no Porto.

Francisco Lopes em Paredes a 31 de Outubro

Outubro 19th, 2010

Francisco Lopes, candidato à Presidência da República apoiado pelo Partido Comunista Português, estará no Concelho de Paredes no próximo dia 31 de Outubro (Domingo). O programa da visita será o seguinte:

11h – Sessão Pública na Junta de Freguesia de Parada de Todeia
12h30 – Almoço com apoiantes em Baltar (Restaurante “O Zangão”)
14h30 – Caravana e visita à festa de São Simão

Os interessados em participar no jantar poderão inscrever-se junto dos membros/responsáveis pelas organizações locais do PCP.

Propostas de PIDDAC – 2010

Março 11th, 2010

O PCP apresentou na Assembleia da República, no âmbito da discussão do
Orçamento de Estado, 43 propostas de PIDDAC que visam directamente a região do Vale do Sousa e Baixo Tâmega, com o objectivo de combater a grave crise económica e social que se faz sentir nesta região.

Procura-se assim contrariar o caminho de desinvestimento e descriminação a que o actual Governo PS tem votado a região, numa clara continuação das políticas de direita levadas a cabo pelos anterior Governos do PS e PSD, com ou sem a ajuda do CDS.

Num contexto em que as verbas previstas no PIDDAC para 2010 representam
uma enorme redução em relação ao ano anterior, seria da mais elementar justiça a aprovação destas propostas.

Todas foram recusadas, em coerência com a política discriminatória de abandono das regiões mais desfavorecidas.

Uma das faces deste “abandono” por parte do poder central, são os sucessivos
adiamentos de importantes investimentos públicos que melhoram, de forma
substancial, a qualidade de vida das populações da região.

O caso do IC35 é bem elucidativo do acima referido.

Direcção Sub-Regional do Vale do Sousa e Baixo Tâmega do PCP

Região do Vale do Sousa e Baixo Tâmega

Amarante
•  Recuperação do Convento de Travanca e adaptação a Centro de Dia e de Juventude

•  Construção de uma nova ETAR (Amarante)

•  Construção de uma escola EB 2,3 de Vila Meã (Amarante)

•  Construção de uma Escola Secundária em Vila Meã (Amarante)

•  Construção da Escola Superior Agrária (Amarante)

•  Limpeza e despoluição da Bacia Hidrográfica do Rio Tâmega (Amarante)

Baião
•  Construção de novo quartel da GNR em Santa Marinha do Zêzere (Baião)

•  Restauro do Convento de Ancede e da Igreja de Sta Marinha (Baião)

•  Construção de novas sedes de Junta de Freguesia em Campêlo e Ancêde (Baião)

•  Instalação de um serviço de atendimento permanente no novo Centro de Saúde de Campelo (Baião)

•  Construção e instalação do centro de recria de novilhos de raça bovina Arouquesa (baião)

Felgueiras
•  Construção de uma nova ETAR (Felgueiras)

•  Construção de Centro de Dia em Unhão (Felgueiras)

•  Construção e instalação de um centro de formação profissional em Barrosas/ Idães (Felgueiras)

•  Construção Centro de dia em Margaride (Felgueiras)

Lousada
•  Construção do Museu Arqueológico na Vila de Lousada (Lousada)

•  Construção de Centro de Dia em Meinedo (Lousada)

•  Despoluição do Rio Mezio e Rio Porto e sua valorização ambiental, bem como do Rio no concelho de Lousada

•  Construção de uma nova ETAR (Lousada)

•  Construção e instalação de uma Extensão do centro de saúde em Nespereira e Covas (Lousada)

Marco de Canaveses
•  Construção de uma extensão do centro de saúde em Ariz (Marco Canaveses)

•  Construção de uma extensão do centro de saúde em Soalhães (Marco Canaveses)

•  Construção e instalação do Centro de Saúde de Toutosa (Marco Canaveses)

•  Aquisição da casa da senhora em Toutosa e sua transformação em centro de dia e creche /jardim-de-infância (Marco de Canaveses)

Paços de Ferreira
•  Construção de um novo quartel de Bombeiros em Freamunde (Paços de Ferreira)

•  Melhoramento da ETAR de Arreigada (Paços de Ferreira)

•  Construção de uma nova ETAR (Paços de Ferreira)

Paredes
•  Construção de um Centro de Dia em Parada de Todeia (Paredes)

•  Construção de uma creche em Parada de Todeia (Paredes)

•  Construção do Museu do Móvel e do Artesão de Lordelo (Paredes)

•  Criação de um centro de atendimento da Segurança Social em Lordelo (Paredes)

•  Desmantelamento da Mini-ETAR de Baltar (Paredes)

•  Construção de um novo posto da GNR em Gandra (Paredes)

•  Recuperação da Ribeira de Baltar, a jusante da Mini-ETAR (Paredes)

Penafiel

•  Recuperação Paisagística das Pedreiras de Granito Abandonadas (Penafiel)

•  Despoluição e Aproveitamento para fins Turísticos do Rio Mau entre Cabroelo da freguesia da Capela até à freguesia de Rio Mau, no concelho de Penafiel

•  Despoluição do rio Tâmega desde a freguesia de Abragão a Entre-os-rios, no concelho de Penafiel

•  Despoluição e Aproveitamento das Zonas Ribeirinhas no Rio Douro desde a freguesia da Eja à freguesia de Rio Mau para fins Turísticos, no concelho de Penafiel

Região Vale do Sousa e Baixo Tâmega

•  Despoluição do Rio Sousa em todo o seu curso (Penafiel, Paredes vários concelhos)

•  Recuperação e requalificação da via-férrea do Tâmega (Amarante a Marco de Canaveses)

•  Electrificação e duplicação da linha de comboio, desde Estação de Caíde, Lousada até Estação da Ermida, Baião

•  Reflorestação da Serra da Aboboreira (Baião, vários concelhos)

Proposta PIDDAC – 2010

PCP: Em Defesa da Água Pública no Concelho de Paredes

Março 6th, 2010

Reunião com os dirigentes das cooperativas de abastecimento de água de Paredes

O Eurodeputado Comunista João Ferreira e os membros da Comissão Concelhia de Paredes do PCP, reuniram com os dirigentes das Cooperativas de Abastecimento de Água Domiciliária do Concelho de Paredes.

Durante a reunião os dirigentes das cooperativas enumeraram os vários ataques a que estão sujeitos por parte da empresa Privada Veolia (Águas de Paredes, SA), com a conivência descarada da Câmara Municipal de Paredes que, desde 2001, concessionou a esta empresa, através de negociatas, e sem autoridade para tal, o abastecimento e a drenagem de água de todo o Concelho, ignorando por completo os subsistemas já em funcionamento pertencentes às Cooperativas e Associações construídas pelas populações locais a partir do 25 de Abril.

Os dirigentes das cooperativas informaram que a água que abastece os seus associados é de melhor qualidade e 5 vezes mais barata do que a água fornecida pela Veolia, e apelaram à união de todos os Paredenses contra a Privatização da Água, acusando ainda a Câmara de Paredes de exercer pressões ilícitas e de tomar atitudes terroristas quando autorizam a empresa Veolia a edificar, violando a Lei, ETAR´s junto dos seus pontos de captação de água para os obrigar a entregar as infra-estruturas o que o povo construiu.

Sessão Pública em Defesa da Água Pública

Após uma reunião entre o Eurodeputado João Ferreira e os Presidentes das Cooperativas de Água do Concelho, na sede da Junta de Freguesia de Parada de Todeia, realizou-se uma Sessão Pública em defesa de Água Pública.

Nesta sessão, ficou bem patente a necessidade de defender o acesso à água como um bem público, que nunca deve servir os interesses económicos. Mais uma vez denunciou-se a política da Câmara Municipal de Paredes sobre este assunto, que concessionou um bem universal à multinacional Veolia, empresa que pretende acabar com todos os subsistemas de fornecimento de água no concelho, em prejuízo dos cidadãos. O Eurodeputado João Ferreira concluiu dizendo que a empresa Privada só quer o ”lombo” neste negócio, daí a inexistência em grande parte do Concelho de um sistema de saneamento digno do nome, provocando graves atentados ambientais, poluindo os solos, e tornando a água subterrânea imprópria para consumo e o Rio Sousa num esgoto a céu aberto.

Eurodeputado Comunista no Concelho de Paredes

Fevereiro 27th, 2010

No próximo dia 6 Março, o PCP faz 89 anos de existência ao serviço dos trabalhadores e do Povo português.

A Comissão Concelhia de Paredes do PCP preparou um conjunto de iniciativas, com a presença do deputado do PCP no Parlamento Europeu, João Ferreira, a saber:

10h – Encontro com o Movimento de Utentes da Saúde de Lordelo e Rebordosa, junto ao Centro de Saúde de Lordelo.

17.30h – Reunião com os presidentes das Cooperativas de Água do concelho de Paredes, na Junta de Freguesia de Parada de Todeia.

18.30h – Sessão de esclarecimento em Defesa da Água Publica aberto à população, na Junta de Freguesia de Parada de Todeia.

20h – Jantar comemorativo do 89.º aniversário do PCP no restaurante Chalé, em Vandoma.

João Manuel Peixoto Ferreira
30 anos, Eurodeputado do PCP
Biólogo, Doutorando em Ecologia
Técnico Superior da Associação Intermunicipal de Água da Região de Setúbal (AIA)
Membro da Direcção da Organização Regional de Lisboa do PCP
Sócio-fundador da Associação dos Bolseiros de Investigação Científica (ABIC)

Contra o fecho de escolas no Concelho de Paredes

Junho 28th, 2006

A Comissão Concelhia de Paredes do PCP denuncia a proposta de encerramento de inúmeras escolas do Ensino Pré-escolar e 1º Ciclo do Ensino Básico, constante na Carta Educativa do Concelho de Paredes, aprovada por unanimidade no executivo camarário e a submeter à aprovação da Assembleia Municipal de Paredes na próxima 6ª feira.

Não se questiona a importância de um documento que reordene a rede escolar do Concelho e assegure a distribuição territorial das estruturas físicas tendo em conta a natural distribuição populacional. Não se esquece as novas valências educativas e as exigências de novos equipamentos que permitam a melhoria dos níveis de escolaridade e de qualidade de ensino. Não se desvaloriza a evolução demográfica e a necessidade de adaptar necessidades às realidades do nosso tempo.
Mas as propostas da Carta Educativa são inaceitáveis do ponto de vista social e completamente injustificadas em termos educativos. Assim:
As propostas da Carta Educativa apontam para o encerramento de inúmeros Jardins de Infância e Escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico (66 instalações) do Concelho de Paredes
As propostas da Carta Educativa eliminam qualquer instalação escolar (Jardim de Infância ou EB1) em 2 freguesias (Gondalães e Vila Cova de Carros).
As propostas da Carta Educativa acabam com as EB1 em outras 8 freguesias (Astromil, Aguiar de Sousa, Beire, Vandoma, Parada de Todeia, Besteiros, Louredo, Madalena) obrigando as crianças a deslocações significativas para freguesias vizinhas à sua residência.
Estas medidas propostas, que criariam inúmeras dificuldades e sacrifícios, afectariam uma população estimado pela Carta Educativa em 14.797 habitantes (cerca de 18% da população do Concelho) pertencente a 10 freguesias (40% das freguesias)
Essas Juntas de Freguesia, e por seu intermédio as populações, não foram ouvidas ou deram parecer ou sugestões sobre o reordenamento da rede escolar. E vêem-se confrontadas com uma proposta que as discrimina e as penalisa. Igualmente a opinião de sectores da sociedade civil não foi considerada na sua elaboração.
As escolas nomeadamente as do 1º Ciclo do Ensino Básico foram e são referência história e cultural das populações e das freguesias, traço de identidade para gerações que sempre nelas viram o instrumento de acesso ao saber, à educação e à cidadania. Não é por acaso que a bandeira nacional durante anos a fio só se hasteava na Escola Primária dos lugares e das freguesias.
Acabar injustificadamente com estas escolas en nome de uma falsa modernidade ou em nome da verdadeira poupança orçamental é um atentado á memória e aos interesses das populações que importa denunciar.
Como é possível falar que “Paredes está integrado numa mancha de território homogéneo e extremamente dinâmico no ponto de vista demográfico” (citação da Carta Educativa) e que “a estrutura etária é jovem e há potencial de atração sobre população jovem e em idade activa” (outra citação) e ao mesmo tempo se apresenta, para justificar as medidas propostas, dados obviamente desactualizados do Censo de 2001 e previsões muito acertivas de população escolar dos vários níveis de ensino que apontam para a sua diminuição?
Como é possível que documentos oficiais como os Critérios de Reordenamento da Rede Escolar do Ministério da Educação não sejam citados e implementados na Carta Educativa, sabendo que nele estão referidos as boas práticas de planeamento neste sector, como a distância ideal casa- estabelecimento de ensino, o número de salas de aula, o número de alunos por turma, o regime normal de funcionamento?
Para além de inúmeros aspectos igualmente gravosos esta Carta Educativa elaborada pela Câmara PSD de Paredes e abençoada pelo PSD, PS e PP, promove uma ruptura brutal com práticas anteriores, desperdiça investimentos vultuosos efectuados e constitui um autêntica Bomba de Neutrões educativa: destrói apenas as pessoas, “mata-as” e deixa os edifícios intactos …e devolutos.
A Comissão Concelhia de Paredes do PCP lutará através dos seus eleitos da CDU na Assembleia Municipal e nas freguesias pela revogação da actual proposta de Carta Educativa. E desde já afirma o seu propósito de mobilizar nas ruas as populações para o justo protesto que esta medida provoca. Não nos calaremos.
E formulamos o convite público para a necessária convergência de esforços de todos os que, independentemente do quadrante político ou ideológico em que se encontram, connosco queiram estar.

A Comissão Concelhia de Paredes do PCP
Presentes na Conferência de Imprensa:
Cristiano Ribeiro – Coordenador da Comissão Concelhia de Paredes do PCP, membro da Assembleia Municipal de Paredes
Álvaro Pinto – Membro da Comissão Concelhia de Paredes do PCP, membro da Assembleia Municipal de Paredes, Presidente da Junta de Freguesia de Parada de Todeia
Rui Leal – Membro da Comissão Concelhia de Paredes do PCP